A síndrome da Felicidade – da euforia à alienação

A síndrome da Felicidade – da euforia à alienação

 

Resolvi falar sobre este tema porque observo pessoas focadas em passar uma imagem de que a vida delas é perfeita e maravilhosa, mesmo que não seja bem assim. Algumas pregam a felicidade como estilo de vida.

Sem dúvida, usar o seu cérebro no “modo positivo” acionana os neurotransmissores do prazer como serotonina, endorfina e dopamina que ampliam a criatividade, intuição e percepção, porém o cérebro não é burro e não acionará esses neurotransmissores do prazer quando se tratar de ” felicidade de fachada”, ou melhor de forçar o “pensamento positivo” sem sentir que isso é verdadeiro.

O excesso de otimismo ou a euforia beirando a alienação onde a pessoa nega os problemas e constrói uma vida ignorando os obstáculos reais e por isso, não os enfrenta, nem busca caminhos para resolvê-los. Cria uma fantasia de sua vida para impressionar as pessoas ao seu redor.

No  meio desse caos cerebral , mesmo “pensando positivo” achando que conseguirá aliviar o estresse, não resolverá , pois, o cérebro não se deixa enganar e , portanto descarregará o hormônio do estresse, pois, tentar ser feliz distorcendo a realidade gera muita frustração e os neurotransmissores que inundarão o cérebro serão os que intoxicam. O excesso de otimismo consome energia do cérebro e por isso pessoas, falsamente felizes, ficam exaustas ao final do dia.

É preciso entender que a realidade é cheia de obstáculos, da mesma forma que é cheia de oportunidades, de momentos felizes, altos e baixos. Não é o tempo todo feliz, nem o tempo todo infeliz.

A descarga dos bons neurotransmissores envolve pensamento assertivo alinhado com sentimentos e emoções. Não é tão simples enganar o cérebro, ou melhor, não adianta postar uma foto nas redes sociais exibindo felicidade e achar que o seu cérebro assimilou o mundo perfeito, tem que ser real e envolver sentimentos e emoções.

Vivemos um momento em que sentir tristeza é logo diagnosticado como depressão, o que explica o Brasil ser campeão no consumo de antidepressivos, já que muitos médicos os receitam a qualquer paciente que diga estar triste. Criamos, assim, uma geração de amorfos, anestesiados para a vida e movidos pelas substâncias químicas externas como a dos remédios.

E você precisa saber que temos os neurotransmissores de prazer no cérebro e são naturalmente fabricados em nosso cérebro, basta saber usar , como disse, envolvendo pensamento, sentimento e emoção.

A felicidade existe em paralelo ao fracasso que gera grandes aprendizagens. Um não anula a força do outro. Várias inovações só ocorreram em nosso planeta porque seus inventores recusaram-se a desistir diante das várias tentativas e fracassos. Parece que muita gente não quer compreender esse simples fato, talvez, influenciados por filmes que prometem que é possível atrair tudo o que você quiser em sua vida, bastando mentalizar.

Com essa imagem vendida de que a pessoa TEM que ser feliz, a sensação de incompetência diante da vida fica muito forte para muitas pessoas que se sentem frustradas por não conseguir pensar positivo e “atrair” as coisas boas para sua vida.

Baseado nisso, decidi dividir meu conhecimento baseado em ciência e pesquisas e ajudar a  libertar pessoas, desmistificando a indústria da felicidade.

A felicidade não é um estado de euforia; a felicidade é serenidade. É você observar o problema, admitir que ele existe, analisar o cenário e pensar em saídas e soluções para encontrar as melhores oportunidades.

Aplique o seguinte exercício diante de uma situação:

  1. O que de pior poderá ocorrer nesta circunstância e como devo agir se isto ocorrer.
  2. O que poderá ocorrer se tudo der certo e como devo agir para otimizar resultados.

Importante salientar que o fato de você identificar os problemas e pensar estrategicamente , não atrairá coisas ruins, apenas preparará você para enfrentar a realidade. Isso é treinamento mental de possibilidades.

Com a síndrome da felicidade as pessoas correm em busca das fórmulas mágicas, do instantâneo, das pílulas milagrosas e que visam anestesiar o cérebro e “concretar” a tristeza e os vigaristas preparam discursos para iludir essas vítimas em potencial.

A alienação existe para satisfazer o ego maníaco, perfeccionista e controlador de pessoas que não admitem a realidade e vivem num mundo paralelo onde só existe a felicidade artificial e consequentemente geram os seguintes comportamentos perniciosos compensadores:

  • comer demais
  • consumir coisas que não precisa
  • deixar o saldo negativo na conta bancária
  • sair de um relacionamento para outro para cobrir a eterna insatisfação

 

Para piorar essa situação, verifico muitas pessoas navegando na internet e fazendo comparações entre o que vê e a própria vida, achando que a vida das outras pessoas é mais fácil, mais feliz, com mais riqueza, em lugares fantásticos e ao lado de pessoas perfeitas, enquanto a vida dela é um inferno cheio de acontecimentos horríveis e obstáculos..

A verdadeira felicidade é o equilíbrio mental e emocional, mesmo diante das piores situações, adotando a ação correta que nos tirará de situações desconfortáveis.

Antes de você ir da mais profunda tristeza para a mais eufórica alegria, pense que faz parte da vida ter sucesso e fracasso, altos e baixos e você deve treinar seu cérebro e sua mente para atuar neste cenário, sem desespero ou vitimização, já que o treinamento o fará ter serenidade que o levará à solução.

Esta é a verdadeira felicidade quando o cérebro fica inundado dos neurotransmissores do prazer.

CHOQUE DE REALIDADE FAZ BEM.

Bem vindo ao Neurocoaching

Marynês Freixo Pereira

Reference Business Coach

Sociedade Brasileira de Coaching

 

10 comportamentos ruins para sua carreira

Por Villela da Matta

Conhecimento técnico não é suficiente para atingir o sucesso. Existem alguns princípios, como a cordialidade, o respeito e a prestatividade, que fazem a diferença em qualquer área de atuação, assim como atitudes que prejudicam até as pessoas mais capacitadas. Muitas vezes, por serem antigos e estarem enraizados no cotidiano, estes traços negativos de personalidade  não são facilmente percebidos, sobretudo em indivíduos mais velhos. Eles costumam estar associados à dificuldade de lidar com o outro, e se não forem rapidamente corrigidos podem afetar de forma permanente a carreira profissional.

Veja quais são esses comportamentos e por que devem ser evitados:

  1. Arrogância – prejudica o trabalho em grupo, pois o prepotente recusa todas as críticas e contribuições de terceiros. Além de não admitir participações, não partilha o conhecimento;

2. Conformismo – Permanecer na zona de conforto e ignorar oportunidades para desenvolver novas competências empobrece o currículo e afasta promoções;

3. Desorganização – a falta de prioridades no serviço gera perda de tempo e dificulta a entrega de resultados no prazo estipulado;

4. Emotividade – complica a tomada de decisões, principalmente em cargos de liderança, nos quais é exigida uma postura imparcial e objetiva;

5. Fofoca – os boatos afetam a credibilidade. Chefes e colegas pensarão duas vezes antes de confiar uma tarefa a quem distorce os fatos e espalha informações falsas;

6. Impulsividade – agir sem pensar aumenta as chances de envolvimento em situações de risco, como investimentos sem retorno certo;

7. Intolerância – interfere nas relações interpessoais e pode levar ao isolamento;

8. Perfeccionismo – a busca por um padrão constante de excelência acaba atrasando o cumprimento das obrigações;

9. Rebeldia – toda determinação superior é contestada, provocando indisposição entre membros de uma equipe;

10.Timidez – o medo de expor opiniões e defender as próprias ideias limita a atuação.

Estes tipos de conduta são nocivos a todas as carreiras profissionais, já que ninguém trabalha sozinho. Durante todo o tempo as pessoas estão em contato com outras que pensam e agem de modo distinto, sejam clientes, fornecedores, líderes ou parceiros. A competitividade do mercado também exige posturas diferentes, pois quem insiste no erro e não muda é facilmente superado por alguém mais jovem, disposto e atento às necessidades do empregador. Por isso, é fundamental saber adaptar-se, reconhecer as atitudes ruins e modificá-las.

Quando há dificuldade de mudar por conta própria, serviços especializados que relacionam coaching e carreira podem ajudar o indivíduo a identificar onde estão as falhas. A análise objetiva do comportamento, através de questionários simples, leva à reflexão e permite propor alternativas para resolver os problemas, contribuindo não só com o crescimento pessoal como para a formação de trabalhadores mais eficientes e engajados.

Ética Profissional: O que é e qual a sua importância

A ética profissional é um dos critérios mais valorizados no mercado de trabalho. Ter uma boa conduta no ambiente de trabalho pode ser o passaporte para uma carreira de sucesso. Mas afinal, o que define uma boa ética profissional e qual sua importância?

LEIA NA ÍNTEGRA

SBCOACHING na revista VEJA

A Revista VEJA publicou uma matéria sobre o crescimento do mercado de coaching no Brasil e abordou a importância de métodos elaborados a partir de fundamentos científicos. Villela da Matta foi entrevistado e comentou: “Momentos de catarse não são coaching, o trabalho sério requer um método replicável”.

 

SAIBA MAIS 

 

O que a ciência já sabe e o mundo dos negócios ainda não pratica

O que a ciência já sabe e o mundo dos negócios ainda não pratica

A Neurociência consegue unir o desejo das pessoas por empresas mais humanas a um lugar de trabalho que promova a felicidade, comprovando pressupostos ,antes empíricos da área de Gestão de Pessoas.

Por que decidi aprofundar meus estudos na ciência do cérebro, em especial, Neurociência e Psicologia Positiva de Martim Seligman?

 

Porque precisava comprovar a muitos líderes céticos que investir em pessoas daria retornos financeiros aos negócios.

Sempre fui uma líder focada em resultados, embora muitos achem que resultados e Liderança Humanista são opostos, consegui muito sucesso com minhas equipes de alta performance baseada em propósito de vida, felicidade no ambiente de trabalho e entendendo que são as pessoas que nos ajudam a chegar aos resultados.

Esse discurso sempre fez parte de minhas palestras, livros e artigos, mas a área de gestão de pessoas era muito empírica na época e certa vez, uns 20 anos atrás, eu ministrava uma palestra para líderes e um dos participantes levantou e quase aos berros da posição onde estava na plateia, disse:

– Marynês, esse seu discurso é muito bonito, mas na prática o que funciona mesmo na minha empresa é pancada e grito.

Daquele dia em diante, prometi a todos os Líderes que encontraria uma maneira de provar que eu estava certa em ter FOCO EM PESSOAS, pois, a prática e minha experiência ,já confirmavam meus pressupostos de que felicidade e produtividade andavam lado a lado, mas , na época eu ainda não tinha os resultados comprovados pela ciência e pesquisas como temos nos dias atuais.

Nessa época pouco se falava sobre a ciência do cérebro, mas consegui encontrar o Prof Luiz Machado do Rio de Janeiro, PHD e pesquisador e que já estava bem à frente em relação às pesquisas sobre o cérebro e inclusive , havia sido um dos precursores em relação aos estudos de Inteligência Emocional de Daniel Golleman.

Depois desse aprendizado seguiram-se muitos outros , muitos livros e pesquisas, NeuroCoaching  e Psicologia Positiva no SBCoaching, NeuroLiderança, hoje sou membro do Neuroleadership Institute/EUA que é um centro avançado de pesquisas em neurociência e liderança  e quero compartilhar com você oferecendo 5 dicas para sua atuação como Líder e fundamentadas na ciência do cérebro.

Neurologistas e Neurocientistas estão descobrindo cada vez mais que o sentimento é uma parte crucial da inteligência e desta forma contribuem para que os líderes tomem as decisões corretas,mas neste artigo não farei uma explicação detalhada do funcionamento do cérebro.

 

 

 

5 dicas para uma LIDERANÇA HUMANA E EFICAZ DE RESULTADOS COM AS PESSOAS.

1.Delegar é importante:

Os líderes centralizadores reclamam que suas equipes são ineficazes, e não atendem bem ao cliente. Líderes ditadores, centralizadores e que amedrontam suas equipes na base da     pancada e do grito, geram altos níveis de cortisol na circulação sanguínea e  isso altera o funcionamento do cérebro fazendo com que as  pessoas se desconectem do ambiente assustador  e façam apenas o necessário para garantir o emprego, fecham-se para as mudanças e novas ideias e passam a não querer ajudar ninguém , tornado-se egoístas e cegas para as necessidades alheias. Pessoas egoístas não irão atender bem o seu cliente. Para aumentar as conexões neurais e aumentar a capacidade e competências de sua equipe lidere com perguntas e não com respostas e deixe sua equipe buscar as soluções. Aprende quem faz e não quem apenas escuta.

 

2.A verdade nua e crua :

Não adianta esconder informações, mentir e achar que ninguém está percebendo, ou falar uma coisa e fazer outra. Os neurônios-espelho do cérebro são suscetíveis de captar as intenções abusivas dos líderes, mesmo antes de qualquer ação. As pessoas registram qualquer incompatibilidade entre as intenções e a prática . Os neurônios-espelho capturam as ações e emoções dos outros. Portanto, quando você estiver em dúvida sobre o que está acontecendo, sobre o que fazer, é melhor reunir sua equipe, identificar os principais problemas e se concentrar em como as pessoas lerão suas intenções. Identifique as intenções compartilhadas, com certeza a sua equipe sendo chamada para colaborar ficará muito motivada em colaborar.

Incongruência entre discurso e prática por parte da liderança diminui a credibilidade e ninguém segue um líder que não confiam. Esse tipo de líder incongruente só consegue ter a seu lado mercenários que trocam horas por salário. Portanto, falar a verdade é muito importante e aumenta a confiança. Por isso, use e abuse dos feedbacks ( conheça as técnicas) , converse com a sua equipe, peça a opinião deles. Não viva de aparências e mentiras e acabe com a tática das manhas e artimanhas* que só diminuem os seus resultados.

*promessas mentirosas e trocas de favores

Desta forma , você irá impulsionar o moral e aumentar a produtividade através de um maior senso de responsabilidade compartilhada. Não negue os problemas , mas mude o foco para a solução. Ao fazê-lo você terá impacto direto sobre o cérebro de todos os colaboradores e das metas que pretende atingir.

3.Elogiar faz bem

Chega de falar que elogiar só faz as pessoas pedirem aumento. O elogio reforça no cérebro quais os comportamentos que são adequados e devem ser mantidos e repetidos por parte do colaborador, além de inunda-lo com SEROTONINA, hormônio que faz com que as pessoas ajudem umas às outras, se aproximem e isso aumenta a vontade de atender bem o cliente. As pessoas podem sentir quando a injustiça está ocorrendo no ambiente de trabalho Se a sua equipe está feliz, seu cliente ficará feliz em ser bem atendido e com certeza, retribuirá sendo leal à sua empresa. Fácil fidelizar o cliente, não é mesmo? Elogie e reconheça as pessoas e comemore os seus sucessos. Isso não quer dizer passar a mão na cabeça dos fracassados. Oriente e treine para alta performance.

4.De “pernas para o ar”

Na gestão do séc XXI alguns indicadores devem fazer parte : FIB (Felicidade Interna Bruta) de seus colaboradores; Índices de Inovação e Criatividade; Conselho de Economia Criativa; colaboração coletiva (chão de fábrica e alta gestão); porém,  todos esses indicadores para florescerem precisam de um ambiente que diminua o excesso de cortisol ( hormônio do estresse) favorecendo assim a criatividade e a inovação . Por exemplo, incentivar momentos de descontração durante o expediente, sair para dar uma volta quando algum problema parece insolúvel; trabalhar em outro ambiente – em casa em vez de ficar no trânsito; criar seu próprio horário de trabalho; dedicar meia hora para outros projetos que não sejam os de seu cargo; tirar férias. Estas são as estratégias mais utilizadas e que comprovam o maior número de insights e criatividade nas empresas .

Mas, infelizmente,  ainda temos empresas que fazem o ” terrorismo das férias” isto é, demitem as pessoas assim que elas voltam de férias, o que faz com que as pessoas ao saírem de férias fiquem estressadas pensando na perda do emprego. Esse estresse todo só diminui a criatividade e afeta os resultados da sua empresa ,pois: diminui a produção de neurônios ( competência abaixo da média); compromete a memória ( esquecimentos e lentidão); deixa as pessoas mais frias e distantes em relação aos outros ( atendimento sofrível);diminui a imunidade e as pessoas ficam doentes ( empresas cheias de atestados médicos gerando altos custos) e acaba diminuindo em 10 anos a expectativa de vida.

Promova pausas criativas no seu dia , pois, nessas horas o cérebro é inundado de serotonina e tem os melhores insights, as decisões mais assertivas e corretas, o foco na solução e consequentemente ,melhores serviços e produtos. Veja os exemplos de quem aplica :Google, Toyota, Microsoft, Facebook, SEMCO.

5.Pratique o bom humor

Muitos líderes ainda acreditam que para serem respeitados tem que ficar de cara feia, dar respostas curtas e grossas e criar um clima de horror e de desconfiança entre as pessoas. Mais uma vez a ciência do cérebro confirma que o otimismo é uma excelente estratégia. A Amígdala Cerebral é um detector de emoções relevantes e responde ao medo por ser uma das emoções mais fortes e está conectada à parte do cérebro referente ao pensamento. O medo pode interromper o pensamento e afetar a produtividade. Estas equipes ficam mais preocupadas em agradar esse tipo de Líder mau humorado do que em fazer o seu trabalho e atender bem o cliente. Sobrecarregando o cérebro com medo , mesmo que seja inconscientemente, você utiliza recursos valiosos do cérebro que poderiam ser utilizados para construir seu negócio. Ansiedade excessiva perturba a integração das informações recebidas pelo cérebro. Quando a amígdala cerebral está caótica , todo o sistema de monitorar erros se torna caótico, assim como a atenção às coisas internas e externas. A amígdala responde muito bem às ideias positivas, à recompensa e sucesso e transmitirá ao córtex cerebral um ambiente mais propício e menos frustrante para realizar as decisões corretamente. Tranquilize sua equipe, seja confiante.

 

Espero que os Líderes entendam que a Gestão Humanista está fundamentada na ciência e percebam que esta ressignificação pessoal  leva em consideração a ênfase em metas, resultados, alta produtividade e performance  e não em ansiedade, apresentando uma nova visão de futuro par lideranças e Negócios sendo uma grande ferramenta crítica para reprogramar o seu cérebro e de seus colaboradores.

Sucesso! FAÇA POR MERECER!

Marynês Freixo Pereira

 

 

 

 

 

Você sabia que segundo pesquisas, O FRACASSADO apresenta 5 comportamentos

 

 

Você sabia que segundo pesquisas, O FRACASSADO apresenta 5 comportamentos:

  1. Não tem OBJETIVOS NA VIDA, cada dia ele vai levando, sem saber onde estará daqui 6 meses, um ano, 5 anos. A mente sem objetivo fica à deriva.

 

  1. Vive em função do PASSADO. Só fica lembrando das conquistas que não voltam mais, do que perdeu. Vive de vitimização e coitadismo. Vive de lembranças e esquece de projetar um futuro de sucesso.

 

3​. Perde muito tempo FAZENDO COISAS, extremamente operacional e esquece de pensar nas estratégias, ideias, abrir a mente para ter sucesso

 

  1. Desperdiça ENERGIA E TEMPO , não tem foco, não prioriza o que é fundamental e importante para a vida e as oportunidades escoam pelas mãos. Perde dinheiro.

 

  1. Dificuldade em TOMAR DECISÃO. É confuso, “empurra com a barriga”, começa e nunca termina, demora a decidir.Não assume a responsabilidade.

 

Conheça os programas para o sucesso do Brian Tracy ( Liderança, Vendas, Carreira, Produtividade e Negócios mais as sessões de coaching e livre-se de comportamentos que impedem a sua plena realização.11 4506.3189